Homem cai de árvore e morre em Nogueira do Cravo

Morte Nogueira

Encontrava-se há dois dias ao serviço da Junta de Freguesia.

Um homem de 56 anos de idade caiu ontem à tarde de uma árvore em Nogueira do Cravo, tendo tido morte quase imediata.

A vítima, Mário Maria da Costa, residente em Aldeia de Nogueira, encontrava-se, na altura do acidente, ao serviço da Junta de Freguesia, que o contratou no âmbito do programa ocupacional para desempregados do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Este era o segundo dia de trabalho de Mário Costa que fazia a poda de uma tília, na localidade de Vilela, quando uma “arranca” onde este se encontrava apoiado partiu, provocando a sua queda a cerca de dois metros do solo. O trabalhador ainda foi transportado para as urgências do Centro de Saúde de Arganil, onde foram tentadas algumas manobras de reanimação, mas sem qualquer sucesso, tendo sido declarado já sem vida, a meio da tarde de ontem.

Um acidente que deixou em estado de “choque” o presidente da Junta, Luís Nina, que nunca pensou que uma “fatalidade” destas pudesse ocorrer ao serviço da comunidade. “O trabalhador tinha tudo em dia: seguro de acidentes de trabalho, contrato, a única coisa anormal foi o que aconteceu”, garante o autarca, lembrando que as tílias, apesar de antigas, estavam em “boas condições”, pelo que nada fazia prever esta “tragédia”. Durante os trabalhos em cima da árvore, o homem não usava qualquer equipamento de proteção individual, o que segundo Luís Nina, nesta situação, não faria a diferença, pois “de acordo com algumas testemunhas oculares, a forma como se deu a queda – o homem terá batido em cheio com a cabeça no solo, foi fatal”, diz, adiantando que este não terá “caído de muito alto”, mas “caído mal”.

“Estamos todos chocados, porque o senhor estava todo contente agora por ter trabalho e logo acontecer este acidente desta forma”, refere o autarca, lamentando as circunstâncias em que se deu o acidente.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.