Município de Oliveira do Hospital apresenta Projeto “Escola + Feliz” nas escolas

Folha do Centro - Município de Oliveira do Hospital apresenta Projeto “Escola + Feliz” nas escolas

Depois do sucesso das duas edições do Programa “Escola Feliz” dirigido a alunos com dificuldades de aprendizagem para consolidar os conhecimentos obtidos no ano anterior e preparar o arranque do ano letivo, o Município de Oliveira do Hospital dá mais um sinal de “investimento nas famílias”. A partir de agora, está no terreno o projeto “Escola + Feliz” que vai “completar aquilo que é a intervenção programada” pelo Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, pela Escola Profissional de Oliveira do Hospital (EPTOLIVA) e Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH).

Para fazer face a alguns problemas sentidos no concelho a nível social e depois de ouvir vários parceiros, o Município de Oliveira do Hospital constituiu uma Equipa Multidisciplinar de Intervenção Escolas (EMIE) que integra assistentes sociais, psicólogos, uma Terapeuta da Fala, uma docente de Necessidades Educativas Especiais (NEE) e uma técnica de Ciências da Educação. Esta equipa irá auxiliar nas problemáticas identificadas nas escolas do concelho de Oliveira do Hospital e no percurso escolar dos educandos, sendo que é também propósito apoiar a restante comunidade escolar através de ações formativas e de sensibilização, nomeadamente com o envolvimento da Associação de Pais e Encarregados de Educação.

O projeto decorrerá entre janeiro e julho do presente ano e diariamente serão dinamizadas sessões com os alunos sinalizados. Este apoio da EMIE destina-se à comunidade educativa da rede pública do ensino do concelho, da EPTOLIVA e ESTGOH.

Na apresentação pública deste novo projeto, José Francisco Rolo, presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, explicou que “identificadas as fraquezas no espaço da escola e para completar o que a escola pública tem, resolvemos criar aquilo que designámos por novos espaços de audição para alunos e encarregados de educação”. Daqui surge o projeto que está agora no terreno e que segundo o responsável, “ganha mais premência depois da constatação de dois factos: a falta de psicólogos e de professores de Necessidades Educativas Especiais no Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital”.

Trata-se de uma resposta que vem reforçar “a presença de competências reivindicadas pelos pais para melhorar o apoio à escola pública” e que suscitou uma manifestação de encarregados de educação. O vereador da Ação Social reforça ainda que “o Projeto ‘Escola + Feliz’ é um claro investimento nas pessoas, na qualidade da rede escolar, no apoio a alunos e professores, encarregados de educação e pessoal não docente” porque o Município sabe que “investir na educação é investir em capital humano, é garantir um presente e um futuro com mais igualdade de oportunidades, mais potencial de competências e mais potencial de empregabilidade futura”. O objetivo do Município é “contribuir para uma escola mais feliz nos resultados e como espaço de socialização dos alunos” sendo certo que, avisa José Francisco Rolo apesar da vontade e de encetar esforços para dar continuidade ao projeto “não se pretende substituir às responsabilidades do Ministério da Educação. É um projeto para preencher uma lacuna evidente”.

A vereadora da Educação, Graça Silva notou que as “escolas carecem do reforço da equipa de necessidades educativas especiais” estando identificadas, num universo de quase três mil alunos, 150 crianças que precisam deste apoio. “O objetivo é a prevenção” em articulação com a CPCJ e a equipa de NEE das escolas e “reforçar o trabalho noutras temáticas junto dos alunos e dos pais” para alcançar “o sucesso escolar e evitar o abandono escolar”. “É um trabalho e uma preocupação do Município de Oliveira do Hospital para reforçar as lacunas que as escolas vão sentindo”, acrescentou Graça Silva.

Ana Álvaro, presidente da Associação de Pais considerou este projeto uma “ótima iniciativa” e desejou que “evolua da melhor maneira para bem dos nossos alunos e de toda a comunidade escolar”. Também Luís Ângelo, dirigente da Comissão Administrativa Provisória do AEOH entende que esta é uma “iniciativa excelente e iremos acolhe-la da melhor forma” porque “vem dar resposta a outras solicitações que temos e problemas que estamos a sentir com a agregação das escolas”. “É um projeto que deve ter continuidade no futuro, se tal for possível”, concluiu.

A EMIE pretende promover o sucesso escolar reforçando o serviço de técnicos especializados; criar novos espaços de audição a alunos e encarregados de educação; intervir junto das famílias no âmbito escolar e familiar; realizar ações formativas/sensibilização para a comunidade educativa e desenvolver planos de ação relacionados com a cidadania. São parceiros no projeto “Escola + Feliz”: Comissão de Proteção de Crianças e Jovens; Gabinete de Ação Social e Saúde e Gabinete de Educação, Cultura, Ambiente e Desporto do Município de Oliveira do Hospital (MOH); Projeto Educativo Local do MOH; Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH); EPTOLIVA; ESTGOH; Associação de Pais e Encarregados de Educação das Escolas do AEOH; Instituto Segurança Social – Centro Distrital de Coimbra através do Serviço Local de Oliveira do Hospital.

 

Acerca do Autor:

. Siga nas redes sociais Twitter / Facebook.